O PRIMEIRO MILAGRE DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO APARECIDA


O milagre de Nossa Senhora de Aparecida
Adelmar Tavares

Os homens não tinham peixe para o conde de Assumar.
Os barcos desciam nas águas escuras do rio deserto ...
Os barcos subiam nas águas escuras do rio deserto ...
Tornavam subindo ... descendo ... a tentar
Lançavam as redes ... Puxavam as redes ...
E as redes vazias! Sem nada pescar!
Os homens não tinham peixe para o conde de Assumar.

Domingos Garcia, caboclo valente,
Com os braços de ferro, tocava a empurrar
A triste canoa, sem nada pescar.
Pedroso gritava para os companheiros,
Que logo cortaram as águas escuras do rio deserto...
"- Olá, companheiros!Olá, canoeiros!
Que novas a dar? Que novas a dar?"
E a mesma resposta caía da noite,
Nos barcos vazios, sem nada pescar ...
Os homens não tinham peixe para o conde de Assumar!
João Alves, aflito,,já sem esperança,
Olhando as estrelas se pôs a rezar:
"-Santíssima Virgem, tem pena de mim!
Rainha Celeste, tem pena de mim!
És dona dos peixes que moram nas águas,
Ordena que venham encher nossos barcos
Que um só de teus gestos nos pode salvar!...
Dá-nos peixe pra Dom Pedro,
Para o conde de Assumar!"
E a rede atirando, com punho de mestre,
A rede nas águas se abriu em estrelas.
Caiu ... foi ao fundo ... João Alves chorava,
João Alves rezava, tocado de fé!
Puxou de mansinho, que a rede pesava ...
" - São peixes - dizia - São peixes, enfim ...
Que Nossa Senhora tem pena de mim ...
"Mas - oh! - luz estranha que vem dentro à rede,
É Nossa Senhora que vem dentro à rede,
Do pobre, do humilde, feliz pescador,
Que louco de alegre se põe a gritar:"
- Olá, canoeiros!Olá, companheiros!
Olá, pescadores que estais a pescar!
Milagre! Milagre! Fazei vossos lanços!
Que Nossa Senhora já me apareceu!"
E os homens todos tocados
De uma alegria sem par,
Encheram os barcos de peixes
Para o conde de Assumar.

Oh! Nossa Senhora, que ouviste o barqueiro,
Que ouviste há dois séculos, de nós não te vás!
Nem mesmo um instante, sequer, nos esqueças!
Tu, que apareceste, não desapareças
Daqui, desta Pátria! Jamais! Nunca mais!

Comentário do blog: Leiam e reflitam sobre este poema magnífico que aprendemos na década de 1950 (há mais de cinquenta anos)

Ave Maria do Brasil
Ave Maria
Nos seus andores
Rogai por nós
Os pecadores
Abençoai desta Terra morena
seus rios, seus campos
suas noites serenas
abençoai as cascatas
e as borboletas
que enfeitam as matas.



Ave Maria
Cremos em vós
Virgem Maria, rogai por nós
Ouve as preces murmúrios de luz,
que aos Céus ascendem
e o vento conduz
Conduz a vós
Virgem Maria
Rogai por nós!!!


Mais que nunca esta terra morena precisa da proteção de sua padroeira. Está dificil encarar tanta violência, tanta corrupção, tanta falta de sensibilidade e de patriotismo. Nossa geração foi vencida pela maldade humana. Protege os nossos filhos, Senhora de Aparecida!!!

1 comentários: