O GOVERNO NÃO MERECE CONFIANÇA


Vamos reproduzir aqui o artigo da profa. Adísia Sá publicado na edição de ontem do jornal O POVO e que trata da situação dos professores das Universidades Estaduais do Ceará (UECE, URCA e UVA). Leiam com atenção e vejam quanta afronta e desrespeito do governo do estado.

Acreditar é impossível
http://www.opovo.com.br/opovo/opiniao/747741.html

Adísia Sá
27/11/2007 01:09
O Governo do Estado publicou em todos os jornais locais uma nota à sociedade cearense, onde faz apelo aos professores das universidades estaduais no sentido de que retornem às aulas. Acrescenta a nota um detalhe que merece melhor análise. Após informar que os professores das universidades receberam um reajuste salarial diferenciado de 20%, a Nota assegura que o Governo assumiu o compromisso de que vão ter (os professores) 100% de aumento salarial, pago de forma escalonada até 1o de julho de 2010. E mais: o "Governo do Estado assumiu também com os professores universitários o compromisso de encaminhar à Assembléia Legislativa , ainda neste ano de 2007, Projeto de Lei de implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCS)..." Acreditar no que reza a Nota? Impossível. Senão, vejamos. Primeiro: a nota só saiu depois que professores conseguiram, sob justa pressão, audiência , primeiro , com assessores que nada trouxeram para conversar ou propor ao grupo recebido . Segundo o professor Antonio Mourão, em artigo neste jornal, "estavam enfadados e apenas cumpriam um ritual." Com o refrão -"não sou eu, é com sicrano. Não é com comigo, mas com beltrano." Depois o encontro com o próprio Governador , com as "falas" contidas na nota ora comentada. Segundo: promessa de fim de ano é como peru em dia de Natal: comido, escafedeu-se. Terceiro: palavra de Governador que desrespeita decisão do Supremo Tribunal Federal (última instância do Judiciário brasileiro) é para ser acreditada? Bastaria este último tópico ou seja, desrespeito a decisão do STF, para derrubar qualquer promessa de Cid Gomes. Abusando do direito de espernear ou recorrer (para onde? Para as gavetas?) o Governo teima em afrontar a suprema corte do País, num exemplo não moral , imoral e amoral de como não respeitar a Justiça . Por mais de vinte anos os professores da Uece (quantos não morreram...) buscaram o Piso Salarial, agora conquistado por força judicial e, vergonha das vergonhas, pisoteado pelo Governo Cid Gomes, senhor de promessas para quem já comeu (e os que estão comendo) o pão que o diabo amassou. Acreditar em promessa sua, Governador, é o mesmo que pisar na memória e na luta dos que se foram e estão batalhando por melhores condições de trabalho e de vida. Adísia Sá- Jornalista

Leiam agora nosso comentário:

Parabéns profa. Adísia Sá pela lucidez e pela coragem com que desmascara um governo embusteiro, prepotente que tenta impor um calote aos professores das Universidades Públicas Estaduais. No dia primeiro de fevereiro de 2007, após mais de 15 anos de batalha judicial transitou em julgado no Supremo Tribunal Federal a chamada ação PISO SALARIAL com ganho de causa para os professores da UECE, UVA e URCA. A sra. Silvana Parente, secretária da SEPLAG, pediu à Justiça do Trabalho um prazo até 15 de outubro para reimplantar o PISO SALARIAL. Não cumpriu a decisão afrontando a determinação da Juíza da quarta vara. Só 3 dias depois o governo obteve uma liminar absurda de suspensão da execução da sentença que até hoje não teve seu mérito julgado, decorridos mais de 30 dias. Até quando vai a prepotência desse governo? Não dá mesmo para acreditar, professora Adísia Sá.

Prof. Gilberto Telmo Sidney Marques
É hora de por a boca no megafone!!!

1 comentários: