E POR FALAR EM SAUDADE... TRINTA ANOS SEM VINICIUS

AMIGOS(AS) INTERNAUTAS

E por falar em saudade onde anda você
Onde andam seus olhos que a gente não vê...
E por falar em paixão, em razão de viver,
Você bem que podia me aparecer
Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares
onde anda você?
_____________________________
Vinicius de Moraes nasceu no Rio de Janeiro no dia , 19 de outubro de 1913 e faleceu na mesma cidade em 9 de julho de 1980. Foi diplomata, dramaturgo, jornalista, poeta e letrista.
Era um poeta lírico e um boêmio. Fumava bastante e apreciava um bom uísque. Afirmava que "O uísque é o melhor amigo do homem. É o cachorro engarrafado".. Durante sua vida Vinicius casou nove vezes. Incursionou pela literatura, pelo teatro, pelo cinema e pela música. Sua obra é vastíssima.
Seus principais parceiros nas músicas foram
Tom Jobim, Toquinho, Baden Powell, João Gilberto, Chico Buarque e Carlos Lyra.
Aprovado em concurso para a carreira diplomática assumiu em 1946, assumiu como vice-cônsul em Los Angele Atuou ainda como diplomata em Paris e Roma onde conviveu com o escritor Sérgio Buarque de Holanda, pai de Chico Buarque. Em dezembro de 1968 foi aposentado compulsoriamente pelo Ato Institucional Número Cinco que encerrou, de maneira arbitraria , sua carreira diplomática.
Na ocasião Vinicius estava em Portugal participando de shows com com
Chico Buarque e Nara Leão. O pretexto para a sua cassação foi o comportamento boêmio .
A anistia para Vinícius foi decretada "post mortem" e sua reintegração na carreira diplomática foi apenas simbólica chegando a ser nomeado ministro de primeira classe, que equivale ao nível de embaixador, o cargo mais alto na carreira.
Leiamos agora um poema de Vinicius que virou letra de música:

Já vem raiando a madrugada

Acorda, que lindo

Mesmo a tristeza está sorrindo

Entre as flores da manhã se abrindo nas flores do céu

O véu das nuvens que esvoaçam

Que passam pela estrela a morrer

Parecem nos dizer que não existe beleza maior do que o amanhecer

E no entanto maior, bem maior do que o céu

Bem maior do que o mar, maior que toda natureza

É a beleza que tem a mulher namorada

Seu corpo é assim como aurora ardente

Sua alma é uma estrela inocente, seu corpo uma rosa fechada

Em seus seios pudores renascem das dores

De antigos amores que vieram mas não era

Um amor que se espera, o amor primavera

São tantos os encantos que para os comparar

Nem mesmo a beleza que tem as auroras do mar.


Se você quiser ouvir a música basta clicar no link do título do poema.

1 comentários: