MUSEU PÚBLICO DE QUIXADÁ

UMA VIAGEM NO TEMPO

Hoje fui ao Museu Público de Quixadá. Um verdadeiro passeio pelo tempo. Muitas peças que remontam ao século XVIII, XIX e XX que contam a historio da cidade de Quixadá.

Pode-se observar desde materiais usados na construção do Açude Imperial (Cedro) até peças particulares de fazendeiros e outras pessoas da época.

É possível passear pela história política local e nacional, como por exemplo, ver o dormitório onde se instalou Castelo Branco antes de sua última viagem que culminou com o trágico acidente que lhe tirou a vida.

A cultura também pode ser contemplada com objetos pessoais de Cego Aderaldo, Rachel de Queiroz, Jacinto Sousa (pintor, escultor e primeiro fotógrafo de Quixadá).

Fascinam objetos como uma máquina de projeção de filmes do antigo cinema de Quixadá, máquina esta manual, um ferro à brasa para passar roupas (se não fosse pelo efeito danoso ao meio ambiente, até que poderíamos voltar à moda, tendo em vista o preço da energia elétrica).

Interessante também é poder se fazer algumas comparações com os próprios objetos, além da imaginação fértil inerente a cada um. Podemos comparar, por exemplo, a evolução na área fonográfica, com discos de cera, passando pelo disco compacto e os LPs; a escrita, quando se tem uma velha e eficiente máquina de escrever (que nunca era preciso reiniciar) e um dos primeiros PCs a chegar por aqui doado pelo professor Gilberto Telmo.

Realmente uma visita fantástica que todos deveriam fazer pelo menos uma vez, para ajudar na análise do passado, para entender o presente e imaginar o futuro.

1 comentários: