PEDRO HENRIQUE PEPÊ NOSSO HERÓI DO SOLETRANDO


AMIGOS QUIXADAENSES

Com um sentimento de perplexidade presenciei hoje na Vênus Platinada algo que me motivou traçar essas indignadas linhas.

Não costumo assistir esses programas televisivos de final de semana, os quais considero de uma mediocridade lapidar. No entanto, excepcionalmente hoje, movido pela curiosidade, fui acompanhar a final do Soletrando no Caldeirão do Hulk.
Estava torcendo pelo garoto do Ceará. Pedro Henrique Machado da Rocha, o Pepê, mora em Viçosa do Ceará e estuda na Escola de Ensino Fundamental Chapeuzinho Vermelho. Outras informações dão conta de que a renda de sua família é constituída da aposentadoria de seus avós e de uma “bolsa família”. Sua mãe, que era doméstica, deixou de trabalhar para cuidar de seus pais, os avós de Pedro. E ainda que os livros usados por Pedro Henrique são todos emprestados.
Ao longo de semanas o garoto de Viçosa foi vencendo várias batalhas até chegar a final.
Hoje, em que pese meu subjetivismo, vi claras demonstrações de favorecimento à candidata vencedora. As palavras que o apresentador escolhia para o cearense, na sua própria concepção, eram consideradas dificílimas. O mesmo não acontecia com as palavras indicadas para a candidata vencedora, uma aluna do Colégio Militar de Recife, bem nascida, filha de um agrônomo e membro de família de classe média. Vejamos o verbete HANSENÍASE que foi indicado pra Pedro Henrique. O apresentador, que já foi criticado na imprensa por não pronunciar com clareza as palavras, falou RANSENÍASE. O Houaiss não menciona que o H inicial é ASPIRADO (funcionando como R). Aliás é inusitado em lingua portuguesa, pelo menos no Brasil, o emprego de H inspirado como inicial de um verbete. Ou será que alguém acha que o verbete NÊUTRON escolhido para ela na fase final tinha a mesma complexidade que o verbete PALIMPSESTO ( lido pelo apresentador como PELEMPSESTO) que o confundiu e derrotou? Afinal quantos brasileiros sabiam, até hoje a tarde, o que é PALIMPSESTO? Foi justo cobrar de Pepê a grafia de uma palavra que não faz parte de nosso universo vocabular? Afinal, PALIMPSESTO (uma espécie de pergaminho reciclado) pertence a um glossário de interesse de historiadores como o Reginaldo. E o Pepê fez história, é personagem de sua história, mas não é historiador ainda e nem lida com PALIMPSESTOS.
A mim me pareceu uma fraude aquele final de certame. Uma tremenda farsa como sói acontecer com as promoções da Rede Globo. Só que dessa vez, não foi através de telefonemas que ninguém pode comprovar. Dessa vez foi ostensiva, ao vivo e a cores para o mundo inteiro ver e ouvir. Afinal é muito mais importante para a REDE GLOBO prestigiar o Colégio Militar de Recife ( e, por extensão, todos os demais colégios militares do País. Of course: os dirigentes da Rede Globo sempre dobraram a coluna os joelhos e a coluna vertebral diante dos militares) do que uma escolinha de Viçosa do Ceará que tem o nome afetuoso de Chapeuzinho Vermelho. Qual das duas instituições garantiria mais audiência e mais dividendos nos próximos programas?
Elementar, meu caro Watson, diria Sir Sherlock Holmes.
Leiam agora o comentário postado no blog
Caldeirão do HULK: (clique no link para acessá-lo).

Gostaria de saber de que modo as perguntas são feitas aos candidatos. Tive a impressão, não estou afirmando, que a garota do Colégio Militar de Pernambuco, já na fase final, recebeu palavras mais fáceis. Ou será que NÊUTRON que está em todos os livros de ciência é do mesmo nível que PALIMPSESTO.Para a coisa ficar transparente e o SOLETRANDO não perder sua credibildade há necessidade de uma explicação da produção do programa.Ao final parabenizo o Pedro a quem considero, com suas grandes dificuldades, o grande vencedor. O povo do Ceará está de parabéns. Não ganha troféus no lixo do Big Brother ou congêneres, mas ganha sempre nas Olimpíadas Internacionais de Química e de Matemática, obtém os primeiros lugares no ITA, no IME, na Escola Naval e na AMAN. Particularmente, na década de sessenta, obtive o primeiro lugar nacional na antiga Escola de Marinha Mercante do Rio de Janeiro, atual CIAGA (Av. Brasil, 10.500) onde estudei três anos, mantendo o primeiro lugar, e concluí o curso de oficial de máquinas. Cearense é sempre bem sucedido em certames de cultura que sejam honestos e exijam competência, conhecimento e bagagem intelectual. E isso faz a diferença. E isso nos faz diferentes.
Gilberto Telmo Sidney Marques
Obs. Enviei duas vezes o comentário para o blog do soletrando. Foi censurado pelo moderador ao estilo rede Globo. Que belo exemplo de prática para quem quer liberdade de imprensa. E a liberdade de expressão como fica?
"Olha o dia de ontem chegando
que medo vocês têm de nós"*
*Versos de Paulo César Pinheiro
PLIM, PLIM...

4 comentários: