ALUNOS FAZEM MOVIMENTO CONTRA REDUÇÃO EM GRADE CURRICULAR

C.A. DE DIREITO DA FACULDADE CATÓLICA DE QUIXADÁ FAZ MOVIMENTO CONTRA REDUÇÃO DE CARGA HORÁRIA

O Centro Acadêmico de Direito Arnaldo Vasconcelos em Assembléia Extraordinária expuseram a mudança na matriz curricular do curso de Direito da Faculdade Católica Rainha do Sertão e a angústia pela qual estão passando os alunos.
As mudança segundo informações não atingirá somente o curso de Direito, mas todos os cursos da Católica de Quixadá.
Além do prejuízo curricular e de conteúdo, os alunos reclamam da forma que essas mudanças estão ocorrendo, impostas e sem nenhuma discussão com todos os interessados.
Os alunos contam que foram surpreendidos no ato da rematrícula de um semestre para o outro, como o que aconteceu de 2010.1 para 2010.2. No ato do procedimento de renovação de matrícula os alunos foram obrigados a assinar um Termo de Mudança de Matriz (2010.1) e submetidos a aceitar a redução de carga horária de 4.242h/a para 4.000h/a (2010.2).
Alguns discentes tiveram suas vidas acadêmicas alteradas por conta de tais mudanças, uns se adaptaram e fizeram tais disciplinas, outros através de recursos e de conversas com a Coordenação de Curso permaneceram na matriz anterior.
Naquele momento as mudanças mais acrescentavam ao ensino jurídico da instituição, fazendo com que a matriz estivesse em um equilíbrio com as demais matrizes existentes em outros cursos da seara jurídica do país.
Em julho do mesmo ano outra surpresa. Agora figurava no cenário do curso de Direito uma redução da carga horária, para 3.700h/a, orientação esta pautada na carga horária mínima estipulada pelo Ministério da Educação. Naquele momento o CA movimentou reuniões entre discentes, buscou a Coordenação de Curso, o Chanceler da Instituição, a Direção Acadêmica, e se conseguiu em acordo estipular uma matriz com 4.000h/a, equilibrando disciplinas com carga horária de 40h/a, 60h/a, 80h/a, acrescidas do tempo de estágio e as famosas atividades complementares. Enfim, foi uma luta necessária para que não ocorresse uma redução tão drástica.
Agora vem à tona mais mudanças, tais como:
- todas as disciplinas serão de 60h/a
- serão implantadas novas disciplinas (Responsabilidade Local e Social, Gestão e Empreendedorismo, Raciocínio Lógico...);
- disciplinas desaparecerão (Direito Constitucional III, Direito Penal IV, Direito Empresarial III, Direito Civil VII - Responsabilidade Civil, Execução Penal...);
- junção da disciplina Introdução ao Estudo do Direito com a disciplina Teoria Geral do Direito, que será chamada Estudos e Teoria Geral do Direito;
- diminuição das disciplinas de estágio de 480h/a para 390h/a;
- aumento das atividades complementares de 200h/a para 390h/a.
“São mudanças que nos farão abrir mão de conteúdos essenciais para o estudante de direito, não se pauta um curso de direito com a exclusão de disciplinas chaves para a formação do profissional da seara jurídica, nem muito menos com a junção de ementas e a maquiagem de que aconteceu tal aplicação de conteúdo sem ter ocorrido, pois a mudança em tela enxugará todas as disciplinas de maneira assustadora, pois sabemos que com a atual matriz em exercício os bons professores existentes nesta instituição correm contra o tempo para cumprir a ementa e não deixar de fora elementos fundamentais para o acadêmico” disse o presidente do Centro Acasdêmico de Direito da Católica.
Os alunos pediram a ajuda e intervenção da OAB para tentar uma mediação e solução deste impasse de maneira que os alunos não sejam prejudicados com a redução da carga horária e por via de conseqüência dos conteúdos.

1 comentários: