DUPLAMENTE PENALISADO

CENSURA RETORNA PELA JUSTIÇA ELEITORAL

Causou estranheza e protestos a atitude da Justiça Eleitoral de multar meios de comunicação e a pré candidata Martha Suplicy por terem realizado entrevista em que abordam os mais diversos temas políticos e de interesse da cidade. A decisão fundamenta-se no fato de que estaria havendo propaganda antecipada. Inúmeros protestos aconteceram de jornalistas, entidades de classe e de diversas personalidades. Será a censura novamente acontecendo ? Não nos parece que estaria havendo uma prioridade para determinado candidato pois os demais seriam também entrevistados.A democracia existe para ser efetivamente cumprida. Parece-me que alguns promotores e juízes querem ser mais rigorosos que a própria lei. É dever da imprensa informar, entrevistar, mostrar a sociedade como está decorrendo o processo político em cada cidade brasileira. Se acontecesse um direcionamento para beneficiar um candidato em detrimento de outros, aí sim estaria efetivada uma ilegalidade.

Este fato também está acontecendo com o vice-prefeito de Quixadá Cristiano Goes, que foi pré candidato a Prefeitura daquele município. Ele participou de um programa de entrevistas em uma rádio da cidade. Conforme Cristiano, ao ser convidado foi informado que tinham comunicado à Justiça eleitoral, que os entrevistados teriam o mesmo tempo e que a ordem de entrevista seria definida em sorteio, além do fato de todos os pré candidatos terem confirmado a presença. O vice-prefeito ficou surpreso quando foi processado pela Justiça eleitoral e mesmo apresentando toda a argumentação possível, mostrando o convite feito por escrito, foi multado em R$ 25.000,00.

Hoje não se entrevista nas rádios de Quixadá nem candidato a presidente de associação. Simplesmente lamentável. A Constituição assegura que “nenhuma lei poderá criar dispositivo capaz de criar embaraço à plena liberdade de informação jornalística”. É interesse da população saber e é dever do jornal divulgar o pensamento das diversas forças políticas que disputarão os governos das cidades do país.Acho que tá acontecendo neste momento por aí muita coisa mais importante para a Justiça Eleitoral do que cercear o direito da população ser informada. Basta ver a distribuição de cestas básicas, óculos, materiais de construção em busca de corromper a vontade soberana do povo, finalizou Cristiano.

Fonte: http://www.cristianogoes.blogspot.com/

1 comentários: